CUBA – Cultura e tradições

TRADIÇÃO CULTURAL

Por Celino Cunha Vieira

Para um pequeno país, tal como Portugal, Cuba tem uma alma muito grande. E tudo isto se deve a uma cultura que é rica, vibrante e imensamente variada. No coração da ilha estão os cubanos, levados pelas rotas comerciais de todos os cantos do mundo para criar um novo povo. Tainos ameríndios, espanhóis, africanos, franceses, asiáticos e ingleses fixaram raízes em Cuba, onde a mistura de culturas se tornou algo de novo e totalmente diferente. A busca pela essência de Cuba é, talvez, o que mais impulsiona a tradição cultural.

A localização da ilha na encruzilhada das Caraíbas atraiu ondas de imigrantes, cuja influência permanece nas artes visuais, na arquitectura, na literatura, na dança e na música do país, sem contar com a paixão pelo desporto e pelo ritual do tabaco e do café cubano. A arte cubana embeleza as melhores galerias, tanto nacionais como estrangeiras; os escritores cubanos moldaram o desenvolvimento da literatura latino-caribenha; a arquitectura histórica é celebrada com o apoio da UNESCO; a música e a dança cubana são conhecidas pelo mundo inteiro. Este é um país onde um jogo de basebol, um concerto de música clássica ou um espectáculo de ballet são considerados um direito do povo e o preço dos bilhetes é simbólico e acessível para todos.

A música de Cuba tem a sua origem na Europa e em África. A chegada de milhares de escravos africanos à ilha, ao longo de trezentos anos, foi o ponto de partida para várias formas musicais. Enraizada nos ritmos africanos, a cena musical do país deve-se à herança espanhola dos tempos coloniais. A sonoridade cubana energética influenciou profundamente os estilos musicais de todo o mundo, um impacto que se verifica ainda nos dias de hoje. Estilos de dança únicos, relacionados com diferentes tipos de música, foram-se cruzando e evoluindo para novas formas de expressão.

No país existem 256 museus dedicados à história, à Revolução, à música, às ciências naturais, à arte colonial ou decorativa, às armas, aos automóveis, à religião, ao tabaco, ao rum e ao açúcar; mais de 100 galerias de arte; cerca de 70 teatros; 120 editoras; 354 bibliotecas públicas; 315 centros comunitários; 46 escolas de arte e uma escola internacional de cinema.

Sem sombra de dúvida, Cuba é rica em tesouros históricos e culturais, com oito locais classificados pela UNESCO que nos levam numa viagem pelo tempo, onde se pode explorar os castelos, as catedrais e o carácter único das cidades mais antigas do Novo Mundo.

Como preconizou José Marti, “ser culto é a única forma de ser livre” e nisso os cubanos podem orgulhar-se do país em que nasceram.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: