Nagra 4: por que a codificação vai chegar primeiro ao Brasil que a outros países da América Latina

escuridao2

Em se tratando de atualizações do sistema de codificação Nagra, o Brasil é sempre o país que é primeiramente agraciado com a mudança de codificação nos canais transmitidos através do satélite para as operadoras de tv por assinatura que usam este sistema de codificação.
A codificação Nagravision pertence ao grupo suiço Kudelski S.A., que desenvolve software e hardware para sistemas de segurança.
American Móvil, Embratel, Net Serviços, Oi TV, TV Globo, CTBC e Telefónica são alguns dos principais clientes da Kudelski na América Latina, mais precisamente são clientes do sistema de codificação Nagravision e usam em suas transmissões via satélite a codificação Nagra 3.
Segundo estimativas da Kudelski, o sistema Nagra 3 tem aproximadamente 12 milhões de cartões de acesso em uso na América do Sul.
Se contarmos que as principais operadoras no Brasil usarem a codificação Nagra 3, que também as operadoras que tem o seu sinal pirateado pelos receptores de satélite, são a Vivo TV/Telefônica e a Claro TV, o número de assinantes destas duas operadoras juntas é bem menor que o total de assinantes usando Nagra 3 em toda a América do Sul.
A Vivo TV/Telefônica tem próximo de 600 mil assinantes e a Claro TV tem aproximadamente 2 milhões e 200 mil assinantes, ou seja, aproximadamente 2 milhões e 800 mil assinantes no Brasil usam a codificação Nagra 3.
Com isto, conclui-se que os outros países da América do Sul tem três vezes mais assinantes utilizando a codificação Nagra 3 do que o Brasil, como estes canais são de língua espanhola e utilizam as mesmas transponders para diversos países, com isto fica fácil entender por que é mais fácil trocar a codificação Nagra 3 para Nagra 4 no Brasil que em todos os outros países da América do Sul.
As operadoras dos países de língua espanhola tem que entrar em acordo pois todas juntas tem que migrar para o sistema Nagra 4.
O sistema Nagravision está presente na América Latina desde 1990, as mudanças de codificação do sistema Nagra ocorreram primeiro para os canais destinados ao Brasil e depois com uma longa demora ocorreram para os canais de língua espanhola.
Além da mudança de cartões de acesso, também pode haver a necessidade da mudança de receptores e o pagamento inicial de implementação do sistema Nagra 4, uma taxa inicial extra por assinante a ser codificado para Nagra 4 entre outros valores.
É aí que as operadoras tem que pesar, vale a pena mesmo mudar para a codificação Nagra 4 ou a pirataria do sinal da tv não é assim tão prejudicial quanto elas divulgam?

Fonte: GPS-Pesquiza.

http://www.azsuportes.com/2013/05/nagra-4-por-que-codificacao-vai-chegar.html

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s